May 3, 2016

Eu Sou - John Clare

Eu Sou


Eu sou, mas o que eu sou quem cuida ou sabe?
Em meus amigos um lembrar perdido.
Gastar as minhas mágoas a mim cabe -
erguem-se e passam num revoar esquecido,
sombras de amor que a própria ânsia esmaga -
mas sou, e vivo - como névoa vaga

lançada ao nada de uma vácua lida,
ao vivo mar dos sonhos acordados,
onde não há qualquer senso da vida,
mas o naufrágio só dos bens passados.
Até os mais caros, meu amor mais fundo,
estranhos me são, ou mais que todo o mundo.

Anseio terras que ninguém pisou,
onde mulher nunca sorriu nem chora,
e onde me unir ao Deus que me criou,
para dormir como na infância outrora -
sem que nenhum cuidado seja meu:
erva por baixo, e acima o curvo céu.

John Clare

Imagem de black and white, flowers, and grass

Hoje apresento aqui esta belíssimo poema de John Clare (poeta inglês do século XIX). A tradução é de Jorge de Sena.

Como devem ter notado, mudei o nome de meu blog!
O título do mesmo a partir de agora fica sendo "Última Elegia" - Devido ao fato de que, inexplicavelmente, nesses últimos dias senti vontade de mudar o nome de meu blog para um nome em português. Acredito que esse nome combina bastante com meu blog. Espero que tenham gostado! :)

16 comments:

  1. "Sombras de amor que a própria ânsia esmaga..."
    Lindo!

    =)

    ReplyDelete
    Replies
    1. É de fato muito belo! :)
      Obrigada pelo gentil comentário.

      Um abraço

      Delete
  2. Replies
    1. O poema tem também um "quê" de sinistro realmente, rs Certamente devido ao pessimismo do poeta que os versos transmitem..
      Um abraço

      Delete
  3. Boa tradução. Adorei o novo design do blog, Vane, apesar de gostar também do outro, predominantemente preto e elegante feito a dona. Abraços.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Obrigada Fabio, fico feliz que tenha gostado!
      Tenha um ótimo dia. Abraços

      Delete
  4. Muito boa tarde poetisa.. muito bela a escolha do nome do blog.. pra nomes tu sempre muito criativa.. assim como poema que estamos a fazer...
    lendo maravilhoso poema e o metrificando srs claro faço isso sempre.. em 10 silabas poéticas.. tudo fica tão perfeito.. não conhecia o poema.. belo compartilhamento.. abraços e feliz sempre Vanessa

    ReplyDelete
    Replies
    1. Obrigada, Samuel :)
      De fato este é um poema muito belo.. está entre meus favoritos..
      Tenha uma ótima tarde. Um grande abraço

      Delete
  5. Oi Vane! Que saudades daqui, tudo bem?
    Mudou o blog né, nome, layout... Que legal!


    Sua escrita evoluiu muito, de verdade, a cada vez que te leio me surpreendo mais. Intensa! Acho que mudar seu blog vai te deixar mais próxima disso, vai deixar ele com a tua cara, na verdade. Parabéns.

    E como sempre ótima referência poética!!! Gostei muito. Beijos

    ReplyDelete
    Replies
    1. Olá Carol
      Obrigada! Fico contente com sua opinião positiva :)
      Um grande abraço

      Delete
  6. Replies
    1. Olá
      Obrigada pela visita e comentário! Abraços

      Delete
  7. Vai ficar assim branco? Vc mudou muito.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Olá, Arnaldo
      Gosto do fundo branco porque é simples e minimalista, mas estou sempre a inovar, rs É possível que em breve volte ao layout escuro..
      Um grande abraço

      Delete
  8. Ficou bem bonito, o importante é sermos verdadeiros e essas mudanças em seu blog refletem sua busca por aquilo que te representa :)
    Gostei da poesia.
    Um abraço o/

    ReplyDelete
    Replies
    1. Olá Carolina
      Concordo :)
      Obrigada pela visita e comentário.
      Um abraço

      Delete